GRAVATAÍ EXPERIMENTA POLICIAMENTO OSTENSIVO


Depois dos tumultos de 2017, Gravataí ficou conhecida nacionalmente como uma cidade violenta, envolvendo crimes entre facções de traficantes, e outros de menor intensidade com pessoas comuns da vida cotidiana. E a marca ficou como um município com tanta criminalidade banal, mas com muitas mortes por acertos de contas e disputa entre grupos rivais. As autoridades se mexeram com ações pirotécnicas e estratégicas de ocasião, outras mais objetivas e efetivas, então somando tudo a sequência de mortes parou nos bairros mais violentos.

O comércio da região central de Gravataí também atrai os bandidos, mas sempre foi alheio a estes crimes e quando acontecem assaltos raros em bancos, lojas, joalheiras, os criminosos se deram mal. Lembro de um desses assaltos em que cinco elementos ficaram estendidos no chão de uma rua no centro. O centro é uma ratoeira.

O centro é mais policiado por motivos óbvios, por causa dos sistemas financeiros e aglomerações de milhares de pessoas que buscam hospital, serviços públicos etc.. Neste sentido, para nossa satisfação chamou a atenção nesta semana a presença bastante ostensiva e numerosa de policiais da Brigada Militar e guardas municipais fazendo a segurança da cidade. Fizemos até algumas fotos que demostram esta presença. Então, o governo do Estado se sensibilizou e o município também e, juntos, conclui-se que estão fazendo um bom policiamento proporcional ao crescimento de Gravataí, prestando estes serviços importantes para a população. Mesmo com a presença de um batalhão da brigada, Gravataí estava meio ingenua em relação ao volume rápido de bandidagem profissional e ousada.